#Desanuvio

daven | via Tumblr

Não sei bem ao certo como começar esse texto. Não sei se quero dizer o quanto ainda gosto de você, tudo bem que só se passaram dois meses e que tudo o que vivemos não vai ser apagado assim tão rápido. Tudo bem que eu até já encontrei um carinha legal, que me elogia e até me mima mais do que você costumava me mimar, mas é incrível como eu costumo comparar ele com você e ele até pode ser melhor em algumas coisas, mas é do teu jeito que eu sinto falta. É de você beijando minha testa quando acordava para ir trabalhar, é de como você ficava sempre que brigávamos e eu nunca tinha a iniciativa de pedir desculpas. Não sei dizer por que, mas sinto falta de tudo. Às vezes não sei dizer se ando sentindo falta realmente de você, ou de toda a vida que eu tinha. Eu tinha você, eu tinha minha melhor amiga do lado, eu tinha uma faculdade e até alguns amigos, e de repente, como um terremoto que sai destruindo tudo que vê pela frente, veio a vida e me tirou tudo. Tá, posso ta sendo exagerada quando digo “tudo”, mas você sabe que eu sou assim, a rainha do drama, lembra? Ainda posso ter meus pais (graças a Deus), mas a sua perca é a que mais me dói, por saber que não vou mais te ter de forma alguma e ta sendo muito difícil, difícil pra caramba, lidar com isso. Eu que sempre fui boa em dar conselhos e ouvir o ‘mimimi’ dos outros, hoje to aqui, sem saber o que fazer com a minha vida.
Sabe, talvez eu nem precisasse ter ido embora, ter deixado faculdade e alguns amigos para trás, mas foi necessário. Se tu soubesses o quanto me dóia sair por aí, olhar pros lugares e tudo me lembrar você. Desde a pracinha da sua quadra, que nunca nem fomos, até o urso de pelúcia que você me deu (calma! Eu não me desfiz dele, me acostumei a dormir com ele e infelizmente não posso simplesmente abandoná-lo. As vezes ainda acho que os meus ursinhos tem sentimentos). Então eu meio que decidir fugir das lembranças, sei que parece atitude de covarde, mas as vezes é necessário ser covarde, então eu fui. E vir parar aqui, nessa cidade que passei boa parte da minha vida reclamando sobre ela, que injustiça a minha, pois foi justo ela que me acolheu no meu maior momento de desespero. E agora é ela que está me ajudando a recomeçar. E eu até que estou aprendendo a gostar daqui, das pessoas daqui e até de suas falas meio erradas. Talvez o tal carinha também tenha sua grande parcela de culpa nisso, e que bom. No começo, cheguei a imaginar que estivesse usando ele pra tentar te esquecer, mas vi que era bobagem minha, ninguém vai conseguir me fazer te esquecer, mas isso não significa que ninguém possa ocupar o espaço que você ainda insiste em estar. Acho que está começando a dar certo, agora já não choro toda vez que escuto seu nome ou lembro de você, e quando chego a chorar, logo o pranto cessa. Apagar suas fotos e te desvincular das minhas redes sociais, pode até ser considerado um ato infantil, mas foi necessário pro meu pobre coração que não estava aguentando te ver sorrindo ao lado de outras pessoas enquanto eu ficava pensando “será que ele ta mesmo feliz?”, “será que ele ainda pensa em mim?”, “e se pensa, o que deve sentir?” e esses pensamentos estavam acabando com a minha gastrite e o meu psicológico. Mas enfim, é isso, você ainda está impregnado em minha pele, mas eu sei que aos poucos você vai saindo e se sobrar, vai ser bem pouco.

Anúncios
Postado em Sem categoria

Um pensamento sobre “#Desanuvio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s